Eu Fico Aqui - Site de Notícias

Portal de notícias sobre educação, esportes, ideias, tecnologia!

Você tem medo de dentista?

Consultório Odontológico e Dentista

Hoje vamos falar de saúde. Mais precisamente: Saúde bucal.

Dizem que a saúde começa pela boca. Somos o reflexo de tudo o que comemos. Nosso corpo responde aos nutrientes que ingerimos diariamente.

Todos os nossos órgãos têm sua devida função no corpo. E os dentes, servem para quê?

Nossos dentes são de imensa importância. São responsáveis por triturar os alimentos sólidos. Mas a função dos dentes está muito além: São eles os embelezadores do sorriso.

Isso mesmo: Uma pessoa com dentes sadios tem boa autoestima, hálito puro e um belo sorriso. E o sorriso é o seu cartão de visitas.

Mas por que muitas pessoas têm medo de dentista?

Não deveria ser assim, mas muitos não fazem prevenção, não têm boa higiene bucal e não cuidam da alimentação. O resultado é trágico: Cáries, tártaros, gengivites e inflamações bucais.

Já ouviu falar em Tiradentes? Pois é. Esta era a sua profissão: Tirar dentes. O seu apelido transformou-se em nome famoso. Naquela época, era comum procurar os “tiradentes” para, óbvio, tirar os dentes.

Hoje, com todo o avanço da odontologia, é possível restaurar os dentes e o sorriso. Existem tratamentos específicos para cada caso e os preços de uma consulta odontológica são bem acessíveis.

Saiba que um dos maiores inimigos da saúde bucal é o açúcar. Doces, bolos, balas e refrigerantes estão no topo da lista de alimentos açucarados. Depois de consumir estes alimentos é importante fazer uma boa escovação bucal. Adquira um bom creme dental, compre novas escovas de dente e tenha o hábito de passar o fio dental.

Se você tem uma boa alimentação (com frutas, cereais e verduras), evita alimentos açucarados e tem uma boa higiene bucal, com certeza, terá um lindo sorriso para expressar toda a alegria de ser saudável e feliz.

Mas se este não é o seu caso, ainda dá tempo de restaurar aqueles dentes quase perdidos! Procure um dentista. Não tenha medo, não. Saiba que os tratamentos odontológicos não causam dor e os procedimentos no consultório são, cada vez mais, sofisticados e modernos.

Quanto mais você prevenir, procurar um bom consultório odontológico, buscar orientação com seu dentista, ter uma alimentação saudável e hábitos de higiene bucal, mais você terá prazer em ser alegre e sorrir.

A prevenção é a chave para o sucesso bucal. As pessoas que melhor se alimentam e que têm melhores hábitos de higiene bucal são as que mais têm prazer de procurar periodicamente um bom dentista.

Estas pessoas fazem um checkup em seus dentes a cada seis meses. O dentista faz uma pequena limpeza, às vezes passa flúor e concede parabéns para o paciente quase perfeito.

Agora, se você está um pouco relapso com a sua alimentação e com a sua higiene bucal, vai ter que ficar com medo mesmo, né?

Todo mundo quer ter boa saúde. Mas não conte com a sorte, faça a sua parte. Cuide-se.

Troca de óleo de carros.

Troca de óleo: 8 dicas para não errar quando mexer no lubrificante

Saber a hora certa da troca de óleo do motor é fácil e vai evitar que seja enganado com um serviço desnecessário

Troca de óleoTroca de óleo

Uma das dúvidas mais comuns entre os donos de carros é sobre a troca de óleo . Qual o momento certo para fazer a substituição? Posso completar o nível ao invés de trocar? E se for de outra marca? É para usar aditivo ou não? São muitas perguntas com um dos cuidados mais básicos para se ter com o carro  e, que se for ignorado, pode provocar problemas como perda de potência e superaquecimento. Vamos te contar como não errar:

Quando trocar?

Confira o manual do proprietário, pois isso varia de carro para carro. O normal é que essa substituição seja feita a cada 10 mil a 15 mil quilômetros ou seis meses , o que vier primeiro – isso se o carro rodar em condições ideais. Se você passa muito tempo preso no trânsito, pega muita estrada (ou algumas ruas de São Paulo) irregulares ou mora em um lugar muito quente, o prazo de troca pode cair pela metade. Vale verificar se o óleo está bom caso o seu carro tiver enfrentado uma enchente .

Verificando o óleo

Você não precisa ser mecânico para fazer isso e é até bom que saiba fazer você mesmo, para evitar papo de frentista que vai tentar te empurrar uma troca ou alguns litros para completar o nível. Isso porque a medição deve ser feita com o motor frio e com o carro parado em local plano – ou seja, nada de fazer isso quando parar para abastecer. Como o veículo estava funcionando, parte do óleo subiu para o sistema do carro, então precisa esperar que ele desça de volta para o reservatório.

Puxe a vareta de medição. Em cada carro ela pode ficar em um lugar diferente, mas sempre é um anel circular ou retangular, na cor vermelha, laranja ou amarela. Normalmente, ela está do lado esquerdo do motor (o mesmo do banco do passageiro). Carros com transmissão automática podem ter duas varetas. Para não confundir, certifique-se que está olhando a peça certa de acordo com o manual do veículo.

Coloque a ponta da vareta sobre uma toalha de papel. A cor branca ajuda a verificar a coloração do óleo. A marcação do nível é feita na ponta, com duas pequenas marcas. A que fica mais próxima da ponta da vareta é o nível mínimo. O ideal é que esteja com óleo até a metade da distância entre as marcas . Se estiver molhado apenas na ponta da vareta (ou seja, abaixo do mínimo), hora de completar. Se estiver acima do nível máximo, terá que drenar parte do óleo do motor.

Cor e textura

Há um mito de que o óleo escuro é indicativo de que está na hora de trocar. Isso não é verdade, muito pelo contrário. A cor escura significa que ele está fazendo seu papel , limpando as peças do motor, retirando pequenos resíduos. Mesma coisa para a textura. Se você verifica o óleo no posto, o calor do motor vai ter esquentado o lubrificante, que ficará mais fino. Aí o frentista vai dizer que o óleo está gasto e te convencer a trocar.

Completando o nível

Seu carro está frio, você verificou e o nível está baixo. Se a quilometragem do óleo ainda estiver dentro do indicado, não tem problema colocar um pouco mais para completar o nível. Pode até ser de marcas diferentes, o importante é que seja da mesma especificação , pois cada um tem um nível diferente de viscosidade na partida a frio e de fluidez. Lembre-se de o momento para a troca vai continuar o mesmo de antes, pois lubrificante anterior continua dentro do carro.

Qual óleo usar?

Siga sempre o que está indicado no manual do veículo . O motor foi desenvolvido para rodar com um óleo específico e, se usar um que seja inferior, vai começar a desgastar mais e aumentar o consumo de combustível. Em uma emergência, pode usar um óleo que tenha aditivos de nível superior ao do indicado para o seu carro. Em ordem crescente: SG, SH, SJ, SL e SM. Além disso, usar o óleo adequado vai dar uma força extra para o motor em dias frios .

Vale a pena usar aditivo?

Não. Se você está utilizando um bom óleo original, ele já foi desenvolvido para vir com um pacote de aditivos balanceado no lubrificante. Colocar mais aditivos do que isso pode prejudicar o motor , aumentando a viscosidade do óleo o que, somado com as sujeiras do motor, pode entupir o sistema. Sem falar que, se seu carro novo quebrar e for constatado o uso de aditivos, você pode perder a garantia.

E o filtro?

O filtro acompanha o desgaste do óleo, já que sua função é justamente reter parte das impurezas que o óleo retira das peças do motor. Quando for substituir o fluído, aproveite para trocar também o filtro . Sai mais caro, mas garante que o óleo funcione da maneira que deve, sem acumular a sujeira do motor no filtro.

Como trocar ou completar o nível

Logo no motor há uma tampa indicada por uma lâmpada. É por ela que você deve colocar o óleo no motor, que irá diretamente para o cárter. Se for apenas completar o nível, você pode fazer isso em casa, com o motor frio. Coloque o óleo em pequenas quantidades , espere um pouco para que ele escorra e verifique o nível novamente, até que esteja entre as duas marcas da vareta de medição.

Quando for o momento de realizar a troca de óleo, não tem jeito. Você terá que levar o carro em algum posto que faça a troca, para garantir a retirada de todo o fluído velho. Antes de fazê-lo, dê umas voltas a mais com o veículo antes de parar para fazer a troca . O motor quente vai aquecer o lubrificante, deixando-o mais fluído e fino, o que ajuda na hora de escorrer.

 

QUE AS REFEIÇÕES SEJAM CADA VEZ MAIS COLETIVAS!

Refeições Coletivas

Refeições Coletivas & Cozinha Industrial

Em cidades do Brasil, que estão em desenvolvimento, têm surgido um novo conceito em restaurante. São as famosas Cozinhas Industriais. Estas cozinhas oferecem um grande número de refeições por dia, com cardápio simples e nutritivo, preço atrativo e condições especiais de pagamento para pequenas e médias empresas.

Na geração passada, comer de marmita não era nenhuma vergonha e as esposas precisavam cozinhar na véspera o almoço do “patrão”. Hoje, as empresas, principalmente aquelas com muitos funcionários, são obrigadas a manterem um refeitório em suas dependências.

Mas aqueles que trabalham em pequenos empreendimentos ou são profissionais autônomos precisam sair para almoçar fora todos os dias, a menos que more pertinho e que tenha uma “cozinheira de plantão” em casa. É que muitas mulheres estão buscando oportunidades de emprego e não ficam mais em casa para receber seus maridos para o almoço.

Então, as opções são limitadas: Restaurantes sofisticados, com preços que nem sempre cabem em um orçamento mensal de refeições diárias ou lanchonetes com cardápio reduzido, que não causam saciedade para a hora do almoço.

Nada contra a fazer um lanche em um Fast Food no final da tarde, com os colegas de trabalho. Mas para a hora do almoço é recomendável um almoço mais à moda de “Comida Caseira”.

Além de que, muitos empreendimentos estão distantes da cidade. E almoçar transforma-se em uma viagem. É claro que sair, respirar outros ares e almoçar fora pode até dar um gás a mais para o período da tarde. Mas, em alguns casos, não se pode perder tanto tempo e até gasolina para apenas fazer uma refeição.

É neste contexto que surge a Cozinha Industrial. É um restaurante com jeitão de refeitório. Têm nutricionista e acomodam um grande número de pessoas ao mesmo tempo, com ambiente climatizado e excelentes condições de higiene. Alguns possuem até churrascaria. Basta pesquisar.

Prestam serviço para pequenas e médias empresas. Fazem planos de pagamento facilitado e em alguns casos, podem até entregar as refeições no empreendimento.

Algumas Cozinhas Industriais também montam um polo de trabalho no empreendimento, com toda a estrutura de um refeitório empresarial. Mas antes, é preciso que o empreendimento feche um contrato detalhado com o restaurante. Isto tem crescido bastante nos últimos tempos, principalmente em empreendimentos temporários, como no setor de engenharia, por exemplo.

Se você é um pequeno ou médio empreendedor, saiba que as Cozinhas Industriais podem prestar um excelente serviço para a sua empresa, com preços bem atrativos.

“Que as refeições sejam cada vez mais coletivas, os preços cada vez mais atrativos e o cardápio cada vez mais nutritivo.” Amém. Vamos comer?

COMIDA CASEIRA É EM CASA?

Comida Caseira

Comida caseira é em casa?

Alguns pais, aos domingos, dizem para seus filhos: “Vamos sair e comer uma boa comidinha caseira!”.

Calma aí. Comida caseira é em casa. Mas, é provável que exista pelo menos um ótimo restaurante em sua cidade, que ofereça cardápio variado, ingredientes selecionados, ótimo atendimento e é claro, uma pitada de amor.

Amor… É aí que está o segredo. Pode-se dizer que comida caseira é comida feita com amor. É comida feita sem pressa. Às vezes, até de véspera. Sem Fast Foods.

É recomendável reservar pelo menos um dia da semana para almoçar, em casa, com todos os filhos sentados na mesa. Que seja no domingo, não importa. Este dia se tornará especial, onde todos reservarão as novidades para serem contadas à mesa. E os problemas, também. O fato é que a família se fortalece, quando compartilha da mesa.

Reserve os melhores pratos, talheres, copos… Faça um arranjo na mesa. Enfim, aproveite os momentos em família. O papel da esposa e mãe é fundamental. É ela que é a chefe de cozinha, comandante do fogão. Mas toda a família pode e deve ajudar.

Em datas especiais ou para comemorar alguma conquista, faça uma surpresa aos filhos, levando-os para um restaurante. O ideal é que seja um restaurante rústico, em meio à natureza, com fogão à lenha, panelas de barro e ingredientes frescos. Em alguns destes restaurantes é possível até avistar a horta. Seus filhos ficarão encantados. A esposa ganhará uma folga. E o patrão ficará mais pobre. “Brincadeira”.

Alguns restaurantes conhecidos como “de comida caseira” podem ter os preços bem salgados. Por isso, é aconselhável buscar recomendações e conhecer o catálogo, antes de fazer o pedido. Mas se a carteira está cheia usufrua de uma boa comidinha caseira, sem preocupações.

Curso de Chaveiro

A quem se destina

À pessoas que pretendem ter uma profissão de responsabilidade e que hoje é muito procurada, por falta de profissionais qualificados.

Curso de chaveiro

Curso de Chaveiro

Programa do Curso

Neste curso o aluno vai conhecer e obter a habilidade com as ferramentas para chaveiro, aprendendo suas aplicações e instrumentos para verificação. Vai sair sabendo identificar as chaves, os tipos mais usados no mercado, os defeitos possíveis e consertos adequados. Além disso, aprenderá na prática a fazer chave, fechadura Yalle, cópias de chaves com a lima e com a máquina copiadora, cadeados (simples, de chão – tipo “milano”, de alça, tetra, entre outros), fechaduras para carros, ignição, portas e porta-malas.

O aluno sai pronto para o mercado, com toda a psicologia do serviço, as informações úteis para bancada e dos instrumentos necessários para o exercício da sua nova profissão, além do diploma da Argos, a melhor escola de profissionais do Brasil.

Profissão:

Chaveiro.

Área de Atuação

Prestação de serviços para pontos comerciais, residenciais e no ramo automobilístico; como autônomo ou funcionário.
Este é um momento muito propício para a profissão de chaveiro, já que no mercado há mais procura do que chaveiro disponível.

Pré-requisitos

Idade mínima de 18 anos.

Trazer apenas RG, CPF e uma cópia do comprovante de residência.

Atestado de antecedentes criminais.

Fonte: Escolas Argos

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén